Autossabotagem

Autossabotagem pode ser definida como a criação de obstáculos e dificuldades – de forma consciente ou não – que nos atrapalham na hora de realizar tarefas ou conquistar objetivos. Muitas vezes fracassamos em nossas atividades profissionais, pessoais e até mesmo de negócios não por ignorância ou incompetência, mas para realizar um desejo inconsciente de fracassar e contínuo por uma satisfação corretiva.

Autossabotagem é como abrir a porta do carro numa via expressa com tráfego intenso

Em alguns casos, essa autossabotagem acontece de maneira natural, totalmente inconsciente ou, falta de experiência. Nesse caso, a falha faz parte do processo de aprendizado. Por outro lado, existem ações feitas de forma consciente que achamos que fazem parte de nossas características individuais, essas são as mais difíceis de perceber. É aquela velha história de quando alguém diz que tem “temperamento forte” e, na verdade é apenas falta de educação mesmo.

Outro fator que pode contribuir para a nossa autodestruição tem a ver com a bagagem mental que carregamos desde a infância. Isso pode impedir o sucesso de uma pessoa muito mais do que ela imagina. Precisamos identificar esses pontos fracos que nos fazem perder oportunidades, extrapolar nossos limites e, arriscar mais do que podemos suportar.

Autossabotagem nos faz errar em coisas simples

A maioria das pessoas passa a vida inteira cometendo os mesmos erros, algumas chegam aos 60 fazendo as mesmas burrices que faziam quando eram jovens e invencíveis de 20 anos. Por exemplo, na segunda-feira reclamam do trabalho, de acordar cedo, da rotina, de tudo… e se dispõem a viver da mesma maneira continuamente se contentando com o que é possível fazer, esperando por uma satisfação momentânea, ou seja, sabotam o próprio futuro em detrimento da conformidade com o presente.

Outras pessoas estruturam a vida para serem bem-sucedidas numa área, enquanto desenvolvem conflitos internos em outras, o desequilíbrio é até certo ponto saudável. Poucas pessoas amadurecem e superam seus problemas, por mais difíceis que eles sejam. Quem não aprende com o passado está condenado a repetir os mesmos erros no futuro.

Autor: Rodrigo Azevedo da Costa

Convide-me para um café!

Nenhum pensamento

  1. Ótimo texto! Nos ajuda a refletir …
    Expressões como “você não conhece seus limites” e “zona de conforto” são muito escutadas no decorrer da vida, mas poucos ouvem e quase ninguém tenta experimentar chegar ao limite ou sair da sua zona.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s